Planejando o roteiro da HQ A Samurai

Pensar em um roteiro para HQ é um desafio e tanto, ainda mais quando o objetivo é entrega-lo para que outra pessoa desenhe a história. Eu adoro escrever HQs, mas não sei desenhar nem homem palitinho!

Foi preciso ter muita imaginação, paciência, clareza da história e humildade para receber sugestões dos artistas com quem eu estava trabalhando. Antes de começar a escrever, pesquisei bastante sobre técnicas de escrita, prática que me fez amadurecer como escritora (e, posteriormente, me ajudou a elaborar o site Oficina de Escrita).

Como meu processo criativo é o fluxo de pensamento, ao escrever o roteiro para A Samurai, tentei segurar um pouco meu ímpeto de já sair escrevendo. Primeiro eu pensei muito bem sobre a Michiko, personagem principal e depois nos demais personagens. Então elaborei o tema da história, pensando no ponto de saída e de chegada (ou seja, início e fim).

Feito isso, escolhi os nomes dos capítulos e resumi o que aconteceria em cada um deles. Só depois distribuí as cores e qual artista desenharia cada pedaço. E, enfim, comecei a escrever.

Os quadrinistas que trabalham comigo sabem que são livres para criar dentro da narrativa. Eles podem tirar ou adicionar quadros, reposicionar falas, adaptar o gestual e o movimento da cena e tudo mais – desde que seja para melhorar a narrativa da HQ. Dessa forma, somos todos criadores da história e, por isso, faço questão de colocar o nome de todos na capa.

Deixe uma resposta